11º Festival de Circo do Brasil

festival de circo

A edição do Festival de Circo do Brasil (FCB) 2015, considerado um dos principais eventos dedicados à arte circense do país, tem a alegria e o arrojamento cênico como foco, com atrações de 30 de outubro a 8 de novembro. Sucesso da crítica especializada – nacional e internacional – e consolidado na agenda cultural pernambucana, traz 40 apresentações/intervenções, além de oficinas, exposição fotográfica, lançamento de livro e exibição do documentário Circo Debre Brehan e do filme de Alceu Valença “A Luneta do Tempo”. A promessa é diversão!

Como já é tradição, desde 2004, o festival chega ao mais diversificado público possível, com apresentações na rua, parques e teatros. São duas semanas de espetáculos, passando por Recife e Região Metropolitana, com 16 grupos de Curitiba, São Paulo, Brasília, Pernambuco, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espanha, Inglaterra e França. Pra começar, a contemporaneidade do espetáculo Oktobre (FR), com a magia de Yann Fricsh, campeão mundial de “close-up magic” (truques com as mãos), no Teatro Luiz Mendonça, Parque Dona Lindu, em Boa Viagem, às 21h do próximo dia 30. Esse espetáculo não perco por nada!!
Ainda na noite de abertura do FCB 2015, a partir das 20h, o público confere a abertura da exposição do fotógrafo Toinho Melcop, com cliques dos bastidores das gravações do filme “A Luneta do Tempo”, dirigido pelo cantor e compositor Alceu Valença, um musical que mistura cordel, tragédia, humor, traição, cangaço e circo, tendo como estrelas do elenco Irandhir Santos e Hermila Guedes. Esse vai ser um gostinho até a primeira exibição da película fora de festivais, no dia 3 de novembro, no cinema da Fundação Joaquim Nabuco, com entrada gratuita. Também no dia 3, ainda na Fundaj, terá a apresentação do documentário Debre Brehan, de Luis Nachbin, sobre um circo da Etiópia.

A programação do Festival de Circo ainda vai contar com lançamento do site Circo Acervo Brasil (30/10, Dona Lindu); encontro de mágicos, onde profissionais brasileiros e estrangeiros vão poder trocar experiências; lançamento do livro Cravo na Carne – Fama e Fome (Editora Veneta), de Alberto de Oliveira e Alberto Camarero – livro que conta a história de 11 mulheres-faquir que viveram no Brasil entre dos anos 20 aos 50, no dia 4 de novembro às 19h, na Livraria Cultura (Recife Antigo).

festival de circo

  • Conheça um pouco de cada espetáculo:

Les Butors (Cirque Hirsute – França)
Os palhaços são inspirados no movimento das garças, no gestual e na emissão de sons. As “aves” presas em corpos humanos, se cortejam num aparelho cênico de sete metros de altura construído especialmente para o espetáculo, no qual as personagens se equilibram realizando acrobacias virtuosas e bem humoradas.

Oktobre (França)
Magia, ilusão, dramaturgia e perícia. Oktobre é uma obra prima onde sentimentos são explorados através do jogo entre melancolia e euforia, absurdo e corriqueiro. O altíssimo nível técnico do grupo se manifesta num surrealismo embebido de humor ácido.

Chipolatas (Inglaterra)
Transcendendo tendências e gêneros e cruzando fronteiras culturais, três atores / músicos / palhaços se apresentam sem texto numa performance física, dinâmica e musical.

Chocobrothers (Espanha/Brasil)
O espetáculo Chocobrothers é composto por um trio de artista com mais de 20 anos de formação e atuação na arte circense entre Brasil e Espanha. Eles apresentam coreografias acrobáticas de alto risco nas mais variadas técnicas circenses, em cenas nostálgicas que relembram sucessos musicais dos anos 70.

Uma Supresa para Benedita (Grupo Trampulim – Minas Gerais)
“Uma Supresa para Benedita” relata o cotidiano de maneira natural e bem humorada. Na tentativa de fazer uma surpresa para Benedita, o palhaço Sabonete gera uma grande confusão de rumos inesperados. A simplicidade e o absurdo caminham juntos neste premiado e divertido espetáculo.

A Roda ( Gabriel Santa Cruz – PE) O brincante se desdobra em cinco personagens de inspiração nordestina e linguagem universal. Através de pequenos truques, interage com a plateia criando um ambiente intimista e engraçado.

Um Café da Manhã (São Paulo)
O Coletivo Um Café da Manhã é um grupo circense que tem como pesquisa a Acrobacia Aérea na construção da dramaturgia. A expressão corporal é a forma e o conteúdo do espetáculo homônimo “Um Café da Manhã”- o espectador viajará por estados emocionais e será convidado, não a racionalizar, mas a sentir.

“Aéreo Improvisado” (Coletivo Lugar Comum – PE)
É a apresentação pública de uma pesquisa artística que parte da interseção entre Tecido Acrobático e a prática do Contato Improvisação. A proposta é levar para o público um trabalho em processo (work in progress)- circo e dança, vôo e salto, mergulho e contato.

Flor do Lixo (Caravana Tapioca – PE)
No espetáculo “Flor do Lixo” dois artistas de rua começam seu show, mas a apresentação é interrompida devido a um curto-circuito que estraga os equipamentos da dupla.

 

Bom meus amores, anotem aí na agenda, e aproveitem que será encantador!!!

 

Mais informações:

www.festivaldecircodobrasil.com.br

Posts relacionados

Deixe uma resposta